Banner

abda-facebookabda-twitterabda-youtubeGoogle plus

Domingo, Julho 23, 2017

Idiomas

Português
Depoimentos
Participe enviando para nós a sua História Real, em texto ou vídeo. Você que é portador de TDAH, parente, amigo, professor ou terapeuta, conte-nos o seu testemunho. Você pode enviar seu vídeo utilizando o campo link do vídeo (ex: Youtube, Vimeo, Google Vídeos, etc.)

Boa tarde,
Meu nome é Ismael e tenho um filho de seis anos, que já teve um diagnóstico de hiperativo, porém a escola não está preparada e não sabem como ensiná-lo.
Estou muito preocupado pois os professores reclamam diariamente do comportamento. Como ele não quer fazer as atividades em sala, adotaram a postura de deixa-lo de lado, quer fazer, faça, não quer não faça, o problema é dele.
Como pode se ele tem apenas 06 anos e é uma criança muito inteligente.
Não sei o que fazer, que atitude tomar.
 
Data: 25 fevereiro 2013
Enviado por: ISMAEL PALMEIRA
ELÓI MENDES - MG
Meu nome é Renata,sempre fui uma criança agitada,um pouco diferente de outras meninas,minhas brincadeiras nunca foram muito de meninas,ficar sentada,brincar de boneca,sempre gostei de bola,pipa,bolinha de gude,coisas que fizessem eu sempre estar em movimento...
nasci em 1981 nessa epoca nunca falaria sobre TDAH,cresci ficando sempre de castigo,apanhar não adiantava muito,foi na adolescencia,que ouvi falar sobre hiperatividade,mas nunca procurei tratamento,sempre achei legal ser agitada,me ajudava em algumas coisas,depois de muito ler sobre o assunto,com 22anos resolvi procurar um medico neurologista que me diagnosticou com TDAH e Ansiedade,mas não quis me tratar pq achava que eu era bem resolvida,so me passava remedio p ansiedade,pq não conseguia dormir,tomei remedio por um tempo,mas não adiantou muito.
Procurei outro medico ,mas passou o mesmo remedio.Resolvi parar o tratamento e esquecer por um tempo,em 2010 resolvi fazer terapia p melhorar as minha inquietudes,mas não ajudou muito,mas foi em 2011 conheci um prof que mudou minha vida,numa apresentação informal ele me diagnosticou e a partir dai,me indicou um consultorio em Petropolis que tratava de criancas e adultos.
Marquei uma consulta com a medica,em 29 de julho de 2011 comecei um tratamento,ela reafirmou meus diagnosticos e comecei o tratamento.
foi muito dificil p mim,pq tive que mudar habitos diarios como as noitadas,cervejas de final de semana,virei praticamente uma atleta,mas como todo ser humano tem seus altos e baixos...
... no decorrer do tratamento tive mais um diagnostico sou Bipolar,não é uma Bipolar classica,mas ciclotimica,oscilações entre euforia e depressões,nesse meio tempo parei a medicacao,achando que estava bem,mas semanas depois voltei aos pesadelos de agitacao,euforia,depressoes,irritações e raiva,tem um mes e pouco que voltei,hoje estou bem melhor,não consigo dormir ainda,mas estou no caminho.
Por enquanto a medica ainda não comecou o tratamento para TDAH,pq os sintomas de Bipolaridade ainda não se equilibraram,sonho que eu possa levar uma vida normal,ter um trabalho como pessoas normais tem,ter um relacionamento,ter a vida organizada,to cansada de fazer cursos e sempre termina-los arrastadas,sempre perde a graça no meio,mas com coragem sempre os termino.
não tenho ainda uma profissão,ja estou com 32 anos,tenho medo de envelhecer sempre nesse sofrimento,sonho levar uma vida feliz,passo por muitas coisas tendo todos esses diagnosticos ,pq equilibrar isso tudo em mim é muito dificil,hoje estou em tratamento medicamentoso,e depois da 4 terapeuta,finalmente achei uma terapeuta de TCC,agora espero que de tudo certo,mas estou esperançosa que tudo melhore.

Obrigada
Renata Lara
 
Data: 25 fevereiro 2013
Enviado por: Renata Raimundo Lara
Angra dos Reis
Meu nome e marlise sou mae do gabriel ele tem 10 anos e desde os 7 anos foi escoberto que ele tinha iperatividade e des dali venho correndo atraz de tratamento com ajuda de os professores da escola que ele estuda e do capz que ele tem atendimento de fonodiologa,pedagoga,pscicologa e psiquiatra e faz atendimento especializado com professora na escola que ele vai duas vezes por semana.
este ano tentei mudar ele de colegio mas tive uma surpresa a diretora da escola nao deixou eu tirar o gabriel da escola dizendo que quer ver meu filho ser um vencedor e tenho prazer de dizer que eu tenho meu filho que tem tdha .
eu vou ajudar ele ate quando ele precisa e estou tendo um bom acompanhamento e pessoas que me ajunda so tenho a agradecer a equipe do capz de ijui a escola da penha de ijui a professora Marlene que foi muito importante para nos nessa caminhada que vai ser vitoriosa e so tenho a dizer a mae que tem filhos especiais que aceite e lutem por ele um grande abraço atodas as mae e familhares .
 
Data: 24 fevereiro 2013
Enviado por: marlise de campos da silva
ijui.rs
Este é um pré-depoimento

Boa noite, eu descobri que sou portador de TDAH/DDA há quase um ano e desde que contraí este distúrbio, minha vida não tem sido fácil, tanto na escola quanto na vida familiar e social .
eu tenho dificuldades de me entreter, socializar... Eu sofria bullying por ser um cara meio diferente dos outros mesmo os praticantes não sabendo de tal... E à medida que o tempo foi passando, os sintomas só pioraram e outros já foram de desenvolvendo e se fortalecendo e eu nem sabia que tinha isso, nem minha mãe e nem meu pai, que faleceu em abril de 2010..
creio que se foi sem saber disto... E só posso dizer isto agora pois agora os sintomas estão bem fortes e atuando e até se interligando.. Já passei por várias psicólogas e psiquiatras, inclusive neurologistas também..
Mas poucos foram capazes de diagnosticar isto em mim..

Em breve postarei uma lista de comentários com meu caso sobre vários sintomas de TDAH..

E eu li o post de Adriana Batista e digo- a ela que meu caso é parecido com o dela. Me comoveu muito..
 
Data: 22 fevereiro 2013
Enviado por: Giovanni Cerdan
Santos-SP
Sou professora de matemática e tenho uma filha que hoje esta com 14 anos que foi diagnosticada com TDAH com 5 anos, nao tomou medicamentos,mas gastava muita energia com ela, nas escola era dificil ficar em sala e sempre teve dificuldade de aprendizagem pela desatenção que ela tinha. Cursei um após graduçao em psicopedagogia para enrtender um pouco mais. Hoje digo que é um curso que todos professores deveriam fazer para saber como lidar com TDaH e outros.
Um abraço Elisie Carmen
 
Data: 21 fevereiro 2013
Enviado por: elisie carmen alves
jaboatao-pe
SEMPRE ME ACHEI DIFERENTE DOS OUTROS E NÃO ENTENDIA CERTAS COISAS.
DESDE CRIANÇA SOU MUITO AGITADO, SEMPRE TIVER PROBLEMAS NA ESCOLA, TODA SEMANA ERA CHAMADO A ATENÇÃO OU LEVAVA SUSPENSÃO, TIVE PROBLEMAS COM ALCOOL, ACIDENTES DE CARROS, RELACIANAMENTOS, TUDO NA MINHA VIDA PARECE QUE É MAIS INTENSO QUE OS OUTROS, ATÉ QUANDO ESTOU PARADO MEU CORPO PARECE QUE TA SE MECHENDO POR DENTRO E FICO TRANSPIRANDO.
MEUS PENSAMENTOS SE ATROPELAM. É HORRÍVEL, PULO DE TRABALHO EM TRABALHO, NO COMEÇO É A MAIOR EMPOLGAÇÃO E DOU TODO O GÁS, MAS LOGO DEPOIS EU PERCO O "TESÃO", AS COISAS PERDEM A GRAÇA
ISSO EM RELACIONAMENTO, TRABALHO, AMIZADE, ENTRE OUTRAS COISAS MAIS. ESTOU FAZENDO TRATAMENTO COM UMA TERAPEUTA COGNITIVO COMPROTAMENTAL E UMA PSIQUIATRA. ESTA ME AJUDANDO MUITO, POIS SOU MUITO INCONSTANTE.
PARA CONVIVER MELHOR COM O tdah É PRECISO SE ACEITAR COMO VOCÊ É E PROCURAR AJUDA DE ESPECIALISTAS, VENCER AS BARREIRAS EM RELAÇÃO AOS MEDICAMENTOS, CONVERSAR COM OS FAMILIARES E EXPLICAR SUA SITUAÇÃO PARA ELES, POIS SÃO AS PESSOAS QUE CONVIVEM COM VC MAIS DE PERTO E SE ELES NÃO COMPREENDEREM FICA MAIS DIFICIL.
POR MAIS QUE SEJA DIFÍCIL PROCURE SE ANALISAR (INTROSPECÇÃO), NÃO É FÁCIL ÀS VEZES DÁ VONTADE DE LARGAR TUDO E DESAPARECER, PARECE QUE O MUNDO ESTÁ CONTRA VOCÊ.
BEM É ISSO.
 
Data: 19 fevereiro 2013
Enviado por: Tiago Melo
Maceió
Ola!
Meu me ex namorado, tem 32 anos é TDAH, antes não conseguia compreende-lo mais agora lendo alguns artigos.
me culpo por não ter ajudado da forma como gostaria pois pelo fato dele ser portador do TDAH, tem dificuldade de relacionar... busquei compreende-lo e com isso tudo... vejo que ajuda-lo é tambem uma forma de me ajudar. Não sei como fazer ele não abre muito espaço... gostaria muito de juda-lo sim como amiga mas não sei po onde e nem como começar entendo suas dificuldades ate mais que sua familia ele é muito inteligente, mas tem dificuldade em se concentrar iniciou alguns cursos em universidade mas nunca termina, nada o satisfaz, vive em constante depressão. Começou a usar a maconha a beber, que o faz se sentir melhor.
Meu desespero é que gosto muito dele não quero que tenha final triste
Vocês também dão orientações sobre isso?
Informações sobre TDHA devem ser mais divulgadas na mídia, e em sites de relacionamentos, etc...
Obrigada!!!
 
Data: 18 fevereiro 2013
Enviado por: Lene
Belem
955EF
Sou mãe de uma criança disléxica e também sou professora. O motivo que me leva a escreve-lhe é o fato de ter conseguido colaborar com o processo de aquisição da leitura e da escrita do meu filho, utilizando o método fonovisuoarticulatório, apelidado carinhosamente como "Método das Boquinhas" e também usando letras móveis. Utilizo também o método para alfabetizar crianças com dificuldades, mas que não têm o diagnóstico de dislexia e sempre dá bons resultados. Meu interesse em estar relatando isso é o de poder colaborar com todos aqueles que sofrem por não aprenderem ler ou/e escrever ou sofrem por ver seu ente tão querido sofrendo por isso.
Agradeço a ABDA por estar sempre me enviando e-mails sobre o assunto.

Um forte abraço!

Edna
 
Data: 16 fevereiro 2013
Enviado por: Edna Moreira Teixeira Soares
Pereira Barreto
Adriana Batista, chorei muito lendo seu depoimento.
Parece que vivemos a mesma vida, com exceção da relação com seu pai.
E por que? Porque eu escondo tudo dele. Tudo o que for possível. Ele tem um temperamento muito explosivo e sei que poderia acontecer comigo o que aconteceu com vc.
Consigo vê-lo perfeitamente fazendo tudo o que vc descreveu. Mas eu tive, não sei como, essa defesa de esconder tudo.
Todos meus tropeços, falhas. Acho que tive muita sorte tbm. Não sou mentirosa, me dói muito omitir e mentir, mas foi o que achei pra continuar minha vida tendo boa relação com ele. Não recomendo a ninguém.
Tenho 27 anos e acabei de descobrir ser tdah. Tem alguns meses já. Tudo fez sentido. Todos esses 27 anos de sofrimento ganharam enfim um nome.
Outro dia volto a escrever mais.
Estou agora enrolada, como sempre. Estou cheia de provas na faculdade e só agora "consegui começar" estudar.
O consegui é entre aspas mesmo, porque ta difíci....
Abraços em todos.
 
Data: 15 fevereiro 2013
Enviado por: Georgia
Rio de Janeiro
Tenho 44 anos, mim formei em pedagogia aos 36 anos.Tentei ser professoura há um ano e meio atrás e foi frustante, sinto a pior pessoa depois da avaliação de meus superios, não consegui trabalhar mais.
Tudo que tentei na vida foi em vâo, na idade que estou mundo parece desabar. De tudo ainda tem aida tem duas filhas que idealizei um mundo diferente que estudadsse e tivesse uma vida diferente da minha mas infelismente elas engravidaram aos dezenoves, hoje tem dois netos que ajudo a cuidar para continuarem os estudos.
Mas me pergunto e eu quando chegará minha vez, há dias que pareço esquecer de tudo, tenho tantos sonho e perco do do meio do nada.
MInha filha mais velha aos dez anoa teve ausência de memoria, mas consequi um bom neurogista e superamos. Algum tempo depois minha filha mais nova teve o diagnóstico de TDAH,meu marido tem um personalidade dificil.
Vivo do meio de tanto conflito que nâo sei o que fazer tudo que começo eu paro.
Aos 13 anos tive muitos problemas neurogicos. Vivo stresada esem saber o fazer.....Bete 14-92-13 Divinopolis
 
Data: 15 fevereiro 2013
Enviado por: Elizabete Inês Resende
Divinopolis


Envie o seu depoimento
* Campo obrigatório.
Nome:*
E-mail (não será divulgado):*
Cidade:
Link do vídeo:
Código de segurança:
Colocar o código de segurança aqui:*
Digite aqui seu depoimento:*
O seu depoimento será avaliado, publicado ou não mediante aprovação. Comentários que contenham termos vulgares, palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Citações sobre nomes comerciais de medicação e nomes de profissionais, eventualmente serão excluídos.

Erros de português não impedirão a publicação de um comentário. Caso seu depoimento tenha mais de 1600 caracteres (20 linhas) ele será moderado e editado para publicação.
Ao clicar em enviar, você está concordando que o seu depoimento seja publicado neste Portal e que a ABDA utilize-o em outros materiais de seu uso exclusivo.

Enquete

A partir da sua experiência, marque abaixo qual é o campo de atuação profissional que você considera menos preparado e com maior desconhecimento sobre TDAH?

Cadastro de Profissionais

Clique aqui e veja as regras para se cadastrar no site da ABDA

Saiba mais

Banner

APOIO E PARCERIAS

abp_logo      1598324 714481408570106 749451181 t       acm pq transparente       and_logo      cna_logo     instituto_pazes     manita_logo      marpa       riostoc
       universidade-veiga-de-almeida-158-Thumb