Banner

abda-facebookabda-twitterabda-youtubeGoogle plus

Sexta, Julho 28, 2017

Idiomas

Português

ABDA

A Disciplina de Neurologia Infantil do Departamento de Neurologia e o Setor de Psiquiatria da Infância e da Adolescência do Departamento de Psicologia Médica e Psiquiatria da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Unicamp vem apúblico se posicionar em relação a informações equivocadas veiculadas recentemente sobre o Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) e seu tratamento. 

A ABDA, em nome das pessoas com TDAH do Brasil, apoia e agradece a carta dos respectivos departamentos da UNICAMP.

Clique aqui para ler a carta na íntegra.

Relação professor, escola, aluno e família. A educação unida para o sucesso!

“Essa pessoa que o professor descreve, parece não ser o meu filho!”; “Deve ser culpa da aula, que não é interessante, porque minha filha se concentra por bastante tempo, nos seus jogos de computador...”

Possivelmente, boa parte dos pais de crianças e adolescentes com TDAH, já pensou assim. Também, questionou a Escola e os professores, acerca de suas observações em relação ao filho.

Não importa se esses questionamentos ocorrem antes, durante ou depois do diagnóstico do TDAH, porém eles são recorrentes! Mas, por que isso acontece? Simples...é o fato de ser na Escola, que o TDAH mais se manifesta. Culpa da Escola? Culpa do professor? Culpa do sistema educacional brasileiro?

Na maioria das vezes, não! O que acontece é que o espaço escolar, é o palco de uma das primeiras experiências sociais do individuo, é o cenário onde ele aprende a exercer suas habilidades, seus valores, seus modelos de comportamento, e por vezes a demonstrar algumas dificuldades. É aí que entra o papel do Professor.

O Professor é um dos grandes observadores de nossas crianças, é quem as conhece como poucos, pois consegue manter o olhar individual, mesmo em meio a uma “multidão”. Diferente de outros profissionais, ele é um dos poucos que enxerga a criança e o adolescente em sua rotina, na realidade em que ele está inserido.

Professor ama o que faz! Essa é a única explicação, para a presença de tantas pessoas que ainda insistem, na missão de educar. São eles que em cada observação sobre os nossos filhos, querem apenas auxiliá-los, orientar suas famílias, para juntos encontrar caminhos para fazer o aluno APRENDER. Todos são capazes de aprender, cada um a sua maneira, e é o PROFESSOR aquele que mais deseja que isso aconteça, é aquele que mesmo frente a dificuldades, busca incessantemente meios que possibilitem o sucesso de seus alunos.

Mas, como fazer para isso acontecer? Como auxiliar nossas crianças, como atender suas demandas, suas necessidades? Quais técnicas e estratégias que devem seguir?

Eis uma das maiores dificuldades daquele que deve ser nosso par...Em salas de aulas lotadas, com falta de incentivo público e privado, com remuneração insuficiente para capacitar-se, com a ausência de políticas públicas voltadas para sua melhor formação. Ainda assim, ele ainda é o nosso grande aliado.

Caminhar em PARCERIA, buscando o DIÁLOGO com o professor (lembrem-se é ele quem passa mais tempo com as nossas crianças, do que às vezes suas famílias), a COMUNHÃO com a Escola, é o melhor caminho para proporcionar as nossas crianças, que possuem necessidades diferenciadas de aprendizagem, uma educação de qualidade, onde eles possam crescer em sabedoria e autonomia.

BUSCAR ajudar nossas crianças, eis o desejo de pais e educadores!

Milene Nurbegovic. Professora de Educação Básica, Psicóloga, Psicopedagoga, e mãe de portador de TDA.

 

ABDA® Todos os direitos reservados. Copyright 2013.

Segunda, 14 Janeiro 2013 10:13

TDAH no Trabalho - Algumas dicas

TDAH no Trabalho

Algumas Estratégias

 

Ainda que não existam soluções mágicas, é importante buscar algumas estratégias que possam ajudar a melhorar sua performance no trabalho.

Seguem abaixo algumas dicas:

 

  • Identifique o horário em que você consegue focar melhor. Use esse tempo para as tarefas mais difíceis e/ou trabalhosas. Não tente desempenhar tarefas quando você está com sono ou cansado. Todo mundo sabe identificar qual é o melhor momento para desempenhar tarefas mais complexas.
  • Caso tenha flexibilidade de horário em sua empresa, avalie a possibilidade de iniciar o expediente mais cedo ou sair mais tarde, quando a maioria dos funcionários não está na empresa, facilitando assim, a sua concentração nas tarefas a serem executadas.
  • Use chat/Messenger sempre que possível. Algumas empresas perceberam que o uso de chats/messengers para escrever relatórios tem se mostrado mais produtivo.
  • Use um cronômetro (timer). Uma peça valiosa para qualquer pessoa com TDAH, o cronômetro ajuda a definir/limitar o tempo de cada tarefa. Por exemplo, estipule 15 minutos para concluir determinada tarefa.
  • Tenha sempre à mão objetos que ajudam a relaxar e que possa utilizar entre uma tarefa e outra, como por exemplo, bolas para massagear, etc. Cadeira confortável, objetos diferentes e estimulantes podem ajudar na sensação de tédio que algumas pessoas sentem entre as atividades.

 

  • Saia para caminhar por alguns minutos caso você esteja com dificuldades para se concentrar. Diante de atividades longas e repetitivas levantar por um curto espaço de tempo, pode ajudar a recuperar o foco. Permita-se alguns intervalos de tempos em tempos. Pode ser uma volta no quarteirão, ou conversar com um companheiro de trabalho. O importante é limitar o tempo dessa pausa e não passar tempo demais no intervalo. Novamente, usar um alarme sonoro/ vibratório ou outro mecanismo que te traga de volta ao trabalho é uma boa opção.

 

  • Evite checar seu email constantemente. Verificar a sua caixa de emails frequentemente, pode tornar-se um elemento distrator.
  • Agende reuniões semanais com seu chefe para discutir suas metas e performance. Isto ajuda no seu planejamento e facilita a divisão das suas tarefas em várias etapas consecutivas. Caso não queira uma reunião formal, apenas pergunte informalmente como está o seu trabalho (feedback).
  • Tenha sempre barras de cereais ou chicletes nas suas gavetas. Eventualmente, mascar chicletes ou comer uma barra de cereais diminui a ansiedade entre tarefas monótonas.
  • Considere ter alguém que haja como uma âncora e trabalhe silenciosamente perto de você. Algumas pessoas relatam que têm um melhor desempenho no trabalho quando há um companheiro trabalhando por perto. Ter um colega de trabalho, de confiança, para verificar os possíveis erros de gramática, esquecimentos, etc. pode ser extremamente produtivo. Como forma de agradecimento, ajude-o também em seus projetos/trabalhos.
  • Pratique exercícios. Fazer exercícios libera endorfinas, que fazem com que o seu corpo se sinta bem, e abasteça o cérebro com dopamina, um neurotransmissor necessário no funcionamento do lobo frontal das pessoas que tem TDAH. Andar um pouco e/ou fazer alguns exercícios de alongamento ajudam a recuperar o foco além de prevenir a má circulação.
  • Aproveite o período de experiência no trabalho para testar seu desempenho. Após esse período, você poderá identificar as suas dificuldades e, por tanto, a necessidade de alguma ajuda profissional ou coaching.
  • Crie uma lista de tarefas para cada dia. Uma lista de cada vez, facilita a organização e a memorização. Listas ou agendas extensas podem ser cansativas e disfuncionais.
  • Organize seu local de trabalho. Não deixe papeis espalhados, gavetas entulhadas de materiais que você não precisa. Faça uma lista de pendências e vá resolvendo cada uma passo a passo.
  • Use um gravador ou faça anotações durante as reuniões. É muito comum a pessoa com TDAH esquecer grande parte do que foi dito.
  • Crie rotinas. Embora as tarefas acabem por se tornar automáticas, criando rotinas, terá mais tempo para focar nas questões mais importantes.
  • Considere ter assessoria de uma equipe pedagógica especializada (terapeuta/coach, médico e um consultor financeiro).
  • Administração do tempo Use alarmes/emails para se lembrar de reuniões, ligações, etc. Veja também se a sua empresa usa programas que enviem avisos/emails automáticos, como Outlook, Thunderbird, Google Calendar, Cozi, Task.fm, etc. Como alternativa, você também pode usar alarmes para voltar a fazer uma tarefa, caso tenha dificuldade em fazê-lo.
  • Impulsividade Se você é impulsivo, anote as suas ideias ou o que você quer falar para alguém em um caderno e espere alguns minutos antes de agir. Caso você ainda ache que é a coisa certa a dizer ou fazer, aí sim continue. Cuidado com o que você concorda ou promete fazer. É preciso ficar atento, fazer uma pausa, e pensar antes de responder. Isto poderá evitar acumulo de tarefas além das que pode realizar.

 

Coaching para TDAH.

Caso seja possível, e você necessite, procure um profissional especializado em coaching.

Existem muitos especialistas em TDAH que podem ajudá-lo a planejar-se e administrar o seu tempo.

Coaching não é terapia. A terapia tende a focar no problema, e o coaching na solução – como resolver o que mais problemas e dificuldades específicos.

Para as pessoas que têm TDAH, o trabalho pode ser um desafio, mas usando algumas estratégias e sendo proativo em relação aos possíveis problemas, é possível superar o transtorno e se obter realização profissional.

 

ABDA® Todos os direitos reservados. Copyright 2013.

TDAH no Adulto - algumas estratégias para o dia a dia

 

Com as informações que dispomos hoje, sabemos que o TDAH – Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade – é um distúrbio neurobiológico reconhecido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e que pode ser observado desde a infância e a adolescência, principalmente em idade escolar.

Porém, o que muitas pessoas desconhecem é que o TDAH pode também persistir na vida adulta da pessoa. Descuido nas atividades, falta de organização, dificuldade em manter a concentração e atenção, inquietude e hiperatividade são apenas alguns dos sintomas típicos do adulto com TDAH.

O TDAH não está ligado a fatores culturais ou conflitos psicológicos, mas sim em pequenas alterações na região frontal do cérebro, responsável pela inibição do comportamento e do controle da atenção. O que ajuda e muito a vida de uma pessoa com TDAH é o diagnóstico precoce, correto e o tratamento adequado, trazendo uma melhora significativa nas relações interpessoais com cônjuges, familiares e amigos.

Abaixo seguem alguns sintomas que encontramos com maior frequência e intensidade em adultos com TDAH, comparados a uma pessoa que não possui o transtorno:

  • Instabilidade profissional
  • Rendimento abaixo da capacidade intelectual
  • Falta de foco e atenção
  • Dificuldade de seguir rotinas
  • Tédio
  • Maior incidência de divórcios e separações conjugais
  • Maior incidência de acidentes de transito
  • Dificuldade de planejamento e execução das tarefas propostas
  • Maior índice de desemprego
  • Procrastinação
  • Ansiedade diante das tarefas não estimulantes
  • Maior índice de desistência em Universidades / evasão escolar
  • Dificuldades nos relacionamentos; relacionamentos instáveis
  • Frequente alteração de humor
  • Frequentes esquecimentos, perdas e descuidos para datas e reuniões importantes
  • Dificuldades para expressar suas ideias, colocar em prática o que está pensando/em sua cabeça
  • Dificuldade para escutar e esperar a sua vez de falar
  • Frequente busca por novas coisas que o estimulem; intolerância a situações monótonas e repetitivas
  • Repetição frequente de erros, frequente falta de atenção com coisas simples

 

Por mais difícil que seja lidar com o TDAH na vida adulta, algumas estratégias podem ser úteis e, bem utilizadas, fazem com que o TDAH não seja o fim do mundo, como muitas pessoas pensam.

Essas estratégias podem ser utilizadas tanto no trabalho quanto na vida pessoal do adulto com TDAH. Estas pessoas costumam esquecer de pagar as contas, perdem as chaves com facilidade, não se lembram de reuniões e outros compromissos, ou, quando lembram, geralmente alguma coisa fica pendente ou sem finalização. Isto não quer dizer que uma pessoa com TDAH seja ineficiente ou incapaz de realizar um trabalho com competência. Se ela estiver consciente dos seus pontos fracos, seus pontos fortes, seguindo o seu tratamento de maneira correta (medicação/psicoterapia), as estratégias podem ajudá-la no dia-a-dia, fazendo com que o adulto com TDAH possa ter uma vida de sucesso, tanto na sua vida pessoal quanto profissional.

Por mais difícil e desesperador que possa parecer o TDAH na vida adulta, existem algumas dicas para lidar com o TDAH.

Para facilitar a leitura, dividimos as dicas abaixo em 3 partes:

 

1 – Lidando com o estresse e a alteração de humor:

Devido à impulsividade, desorganização e distração, o adulto com TDAH frequentemente batalha para mudar um círculo vicioso com poucas horas de sono, pouco (ou nenhum) exercício físico e péssimos hábitos alimentares – e tudo isso pode acentuar os sintomas do TDAH.

  • Pratique exercícios – Indicado para todos em geral, as pessoas que tem TDAH podem se beneficiar ainda mais. Alivia o estresse, melhora o humor, acalma a mente e ainda ajuda a gastar o excesso de energia que as pessoas com TDAH tem.
  • Durma bastante – e durma bem! Poucas horas de sono aumentam os sintomas do TDAH, diminuindo a capacidade de manter o foco durante dia. Para isso, evite tomar cafeína antes de dormir, mantenha uma rotina à noite e evite exercícios por até uma hora antes de ir dormir.
  • Alimente-se de maneira correta – Comer bem ajuda a diminuir a distração, hiperatividade e os níveis de estresse. Pequenas porções durante o dia, ingerir pouco açúcar, menos carboidrato e mais proteínas podem ajudar a reduzir os sintomas do TDAH.

 

2 – Como se organizar e evitar a desordem diária

A distração e a falta de atenção tornam a vida de um adulto com TDAH um verdadeiro desafio, deixando-o sobrecarregado. As dicas a seguir, foram elaboradas para ajudar o pessoa com TDAH a organizar melhor a sua vida.

  • Crie espaço – Verifique diariamente o que você usará e o que deverá ficar guardado. Defina lugares para chaves, contas e outros itens que se perdem facilmente. E jogue fora tudo o que não for necessário!
  • Use uma agenda – O uso da agenda ajuda a lidar e organizar os seus horários e compromissos. É como andar de bicicleta – a prática leva a perfeição. Quanto mais você utiliza, mais você criará padrões de comportamento organizado.
  • Faça listas – Crie o hábito de fazer listas e anotar tudo o que for importante, como tarefas, compromissos, projetos, deadlines, etc. Caso esteja usando uma agenda, mantenha suas anotações junto. O planejamento é condição necessária para o bom desempenho das pessoas com TDAH.
  • Faça agora! – Para evitar o esquecimento, procrastinação e desordem, comuns em adultos com TDAH, faça o que tiver que ser feito na hora, evitando deixar ‘’para depois’’. Tarefas como responder a um e-mail importante, limpar sua bagunça, retornar uma ligação, preparar uma apresentação não podem ficar para ‘’o dia seguinte’’.
  • Estabeleça um sistema de arquivamento – Use divisores, ou então separe pelo tipo de documento (receitas, contas, fichas de inscrição, etc.). Etiquetar ou colorir seus arquivos também são ótimas estratégias.
  • Dedique um tempo do seu dia para e-mails – Separe alguns minutos do seu dia para checar seus e-mails, evitando abrir sua caixa de correspondência de 5 em 5 minutos. Responda, arquive ou apague na hora, dependendo do caso.

 

3 – Administrando seu tempo e não perdendo seus compromissos

Por terem uma percepção diferenciada do tempo, os adultos com TDAH sofrem com a má administração do mesmo. Frequentemente perdem a hora, prazos, sempre acham que ainda tem tempo para realizar determinada tarefa (quando na realidade não tem). Muitos adultos com TDAH se frustram de tal maneira que, no final do dia, não realizaram nada do que tinham planejado.

  • Use um relógio – Pode ser de pulso, timer, alarme, celular ou do computador – desde que esteja sempre à vista e com o horário certo. Quando começar uma tarefa, diga em voz alta ou anote o horário, alem de definir uma quantidade de tempo para a mesma.
  • Defina prioridades – Defina as suas tarefas mais importantes do dia e depois as com menor importância.
  • Crie uma curta rotina diária – e defina um tempo para ela. Arquivar documentos, retornar ligações, responder e-mails, pagar contas, etc. podem ser feitos durante um mesmo período de tempo (por exemplo: 60 minutos) e sempre na mesma ordem. Dessa maneira, você não se esquecerá de fazer nada importante e conseguirá realizar todas as suas tarefas.
  • Dê mais tempo do que você julgar necessário – Por exemplo, se você acha que para realizar determinada tarefa, ou encontrar alguém em outro lugar, você levará por volta de 30 minutos, adicione mais 15 minutos. Com certeza você irá se atrasar.
  • Use alarmes e chegue cedo – Anote os horários de seus compromissos com 15 minutos (ou o tempo que você julgar necessário) de antecedência e use alarmes para que você chegue na hora certa.
  • Faça uma tarefa de cada vez – Execute seus compromissos um de cada vez. Caso seja um grande projeto, divida-o em pequenas partes e termine-os um de cada vez.
  • Aprenda a dizer não – A impulsividade no adulto com TDAH pode fazer com que ele aceite executar muitos projetos ou compromissos de uma só vez sem uma avaliação prévia e ponderada das suas capacidades e, consequentemente, não consiga finalizar nenhum. Isto gera sentimentos de frustração, baixa autoestima e incompetência. Verifique sempre a sua agenda para ver se você realmente pode aceitar um compromisso, tarefa ou trabalho extra, de maneira que isso não o prejudique.

 

ABDA® Todos os direitos reservados. Copyright 2013.

Segunda, 29 Julho 2013 15:33

O TDAH também afeta gente grande

10 super dicas para você gerenciar os sintomas do TDAH na vida adulta

 

Ao contrário do que muita gente pensa, o Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade ou TDAH ainda é um transtorno pouco conhecido e subdiagnosticado em nosso meio, não raro sendo motivo de controvérsias por parte de pessoas leigas, principalmente quando se trata de um indivíduo adulto. Fato lastimável, uma vez que os estudos científicos mostram que o transtorno evolui com sintomas ao longo da vida numa prevalência de aproximadamente 4% da população mundial. No Brasil, cerca de 2.000.000 de brasileiros adultos sofrem os sintomas do TDAH, em grande parte pelo não reconhecimento do transtorno, o que impede o seu diagnóstico e tratamento corretos.

O TDAH é uma condição que pode ser grave e que se caracteriza por um padrão crônico e persistente de comprometimento, cujos sintomas cardinais são os de desatenção, hiperatividade e ou impulsividade. Pode afetar seriamente a qualidade de vida do indivíduo em todos os setores seja na esfera afetiva, social, laborativa, acadêmica ou profissional. A maioria cursa com quadros variáveis de disfunção executiva, como dificuldade de se organizar, planejar, administrar o tempo, lembrar de datas e compromissos importantes, entre outros.

É comum que eles se sintam limitados, não conseguindo desenvolver todo o seu potencial, fato que costuma desencadear baixa autoestima e sentimentos de minusvalia, insegurança, impotência, incompetência e fracasso precoce. Igualmente, outras condições como depressão, ansiedade, problemas com álcool e drogas, transtornos de conduta entre outros, costumam ocorrer em mais da metade dos adultos com TDAH. O comprometimento na execução e realização de tarefas faz com que a vida do adulto com TDAH fique fadada a constantes insucessos, que geralmente seguem uma espiral decrescente.

A parte cognitiva fica prejudicada e a vida não flui a contento, ficando estagnada e muito aquém do desejado. O rendimento e o desempenho pessoal podem cair vertiginosamente em várias áreas da vida do indivíduo. Questões como falta de habilidade social, de resolução e enfrentamento de problemas, de gerenciamento do tempo e dinheiro e da capacidade de se organizar e de se planejar podem fazer com que o portador de TDAH fique excluído e desassistido dentro de seu próprio meio, muitos vivendo à margem, desmoralizados e desacreditados por seus familiares, amigos e também no ambiente de trabalho. O TDAH do adulto nada mais é do que a continuação do TDAH na infância, ou seja, o ele cresce sendo rotulado, apelidado e criticado por toda a vida e deste modo uma autoimagem negativa vai se solidificando dentro dele. Muitos acham que são assim mesmo e que nunca darão certo em nada na vida.

Mesmo indivíduos diagnosticados e medicados adequadamente podem não saber como lidar com os seus próprios limites. Muitos adultos não conseguem manejar os seus próprios mecanismos de enfrentamento para combater os sintomas do TDAH causando estresse em casa e no trabalho. Outros vivem lutando com a distração, com os esquecimentos e com a falta de competências organizacionais, tornando-se presas fáceis do transtorno.

Sugerimos uma lista com orientações de manejo dos sintomas do TDAH no adulto. Assim, as chances de sucesso crescem a passos largos:

1) Exercite-se. Verifique o tempo de exercício a cada dia. O exercício ajuda a aumentar o foco atencional e a diminuir o excesso de energia, ajudando a combater os sintomas de depressão, irritabilidade, hiperatividade ou impulsividade. Ter um programa de exercícios em sua rotina diária lhe dará muitos benefícios.

2) Aceite a si mesmo e seus limites. Lembre-se que o TDAH não é um diagnóstico e pronto. O diagnóstico pode ajudá-lo a entender por que você age de uma certa maneira, mas não é uma desculpa para comportamentos inadequados. Você pode mudar. Acredite. Adote atitudes de mudança e determinação.

3) Procure pessoas que o aceitem. O adulto com TDAH pode perceber quando aqueles em torno dele não entendem o seu problema e ficam criticando e julgando o seu comportamento recorrentemente deixando nele uma sensação ruim de que ele “nunca agrada”. Se essas pessoas sempre fazem você se sentir desconfortável ou inadequado, junte-se a outras pessoas com quem você se sinta respeitado. Procure grupos de apoio em sua área ou crie sua própria rede de amigos.

4) Procure tempo no seu dia para relaxar. Use um tempo de transição – para desestressar e relaxar. Deixa a sua família saber que quando você chega em casa do trabalho, você precisa de alguns minutos de silêncio, por exemplo, para se organizar mentalmente, antes de se dedicar às atividades familiares.

5)Crie um registro de atividades diárias para cada dia. Selecione as suas escolhas em ordem de importância. Veja o que precisa ser feito e complete os ítens mais importantes em primeiro lugar. Deixe os menos importantes para depois. Se você se distrair, ainda assim você vai ter conseguido fazer os itens mais importantes do dia.

6) Use o seu relógio biológico em seu benefício. Se você é uma pessoa mais produtiva no início do dia, coloque os ítens mais importantes a serem realizadas no período da manhã. Se você render melhor na parte da tarde, organize suas tarefas principais neste horário. Gerencie suas atividades de modo que você tire o máximo proveito de seus próprios padrões de produtividade.

7) Crie prazos para seus projetos. Aprenda a gerenciar o seu tempo. Se você tem tendência à procrastinação, esboçe seus projetos estabelecendo prazos para cada etapa dos mesmos. Do mesmo modo, se você estiver trabalhando em casa, dê-se um limite de tempo para completar suas tarefas, por partes. Você pode usar estratégias para se ajudar, como o uso de despertador de relógio ou do celular, por exemplo. Classifique suas metas com os respectivos prazos.

8) Realize todas as suas tarefas e atividades em etapas. Adultos com TDAH estão frequentemente sobrecarregados com grandes projetos e tarefas. Muitas vezes isso faz com que os projetos fiquem inacabados ou até mesmo sequer iniciados. Ao invés de olhar o projeto como uma longa e única tarefa a ser concluída, veja-o de modo fatiado, por partes. Por exemplo, se você for limpar a sua casa, estabeleça uma ordem: em primeiro lugar faça as camas, em segundo arrume a sala e por fim a cozinha. Não se preocupe com nenhuma outra coisa até completar o que estiver fazendo naquele momento.

9) Sistematize com antecedência a sua própria rotina diária. Ao desenvolver protocolos para se ajudar no dia-a-dia, você mesmo acaba criando a sua própria agenda diária. O uso de ajudantes organizacionais, listas de tarefas, agendas, gravadores, entre outros, é de grande valia para muitos.

10) Aprenda tudo sobre o TDAH. Quanto mais informado você estiver sobre o seu problema mais você estará preparado para lidar com as dificuldades diárias. Ler livros, fazer perguntas ao seu médico ou participar de grupos de apoio tornarão a sua vida bem mais leve e com mais qualidade. Coloque sabor em cada aprendizado. As pequenas superações são grandes sucessos. Comemore as suas vitórias.

 

*Dra. Evelyn Vinocur, colaborou na redação deste texto

ABDA® Todos os direitos reservados. Copyright 2013.

Quarta, 23 Março 2016 00:00

O SUPORTE DA TECNOLOGIA AO TDAH

aplicativosNa correria em que vivemos nos dias de hoje, fica cada vez mais difícil se organizar. Se é difícil para uma pessoa que não tem TDAH, imagine para quem tem o transtorno. Frases como “esqueci-me da minha consulta!”, “o que eu tinha para fazer hoje a noite mesmo…?” e “onde eu gastei todo o meu salário?!” são cada vez mais frequentes.

Algumas pessoas dizem que a tecnologia só serviu para deixar a nossa vida mais acelerada e dispersa. Em parte, é verdade, mas não podemos negar os benefícios que ela também nos traz, funcionando, na maior parte do tempo, a nosso favor.

Quem possui celulares com o sistema operacional Android ou iOs (iPhone), principalmente, pode desfrutar de diversos aplicativos que ajudam no dia a dia da pessoa com TDAH. É possível baixar gratuitamente diversos programas para o seu celular para ajudá-lo nas mais variadas tarefas: organizar seu dia, controlar gastos mensais, fazer anotações rápidas sobre alguma palestra, dentre outros. Alguns aplicativos, inclusive, vem com dicas específicas para pessoas com TDAH. Como estes programas vem, em sua maioria, com um alarme embutido, fica mais fácil da pessoa não esquecer aquele compromisso importante.

Listamos abaixo alguns aplicativos, seu sistema operacional e link. Alguns aplicativos já existem na versão em português e outros em inglês.

logo adhd-ange  

ADHD Angel
Para iPhone / iPad - Aplicativo para o manejo do TDAH em todos os âmbitos: social, escolar, sentimental, em casa, etc. Muito útil para ajudar na organização. Disponível, até então, para iPhone.

Em inglês
Gratuito

logo-Evernote  

Evernote
Para iPhone / iPad, Android e Windows Phone - Aplicativo para fazer anotações e lembretes sobre tudo e qualquer coisa. Alem de você não esquecer nada, ainda é possível sincronizar seus documentos em diversas plataformas: PC, aparelhos da Apple, Windows Phone, etc.

Em português
Gratuito.

logo Instapaper  

Instapaper
Para iPhone / iPad, Android, PC - Ferramenta para guardar páginas visitadas importantes da web e visualizá-las depois. Basta criar uma conta grátis e começar a usar. Só não esqueça de anotar (que tal o Evernote?) para lembrar-se de ver a página depois!

Em inglês
Gratuito.

OneNote-icon  

OneNote pacote Office da Microsoft
Serve como bloco de anotações rápidas, agenda e/ou classificador.
É bom para ajudar nos estudos. Pode ser dividido em pastas, que podem ser divididas por matérias, e criar páginas e subpáginas, como se fosse um caderno. Também é possível criar gráficos, tabelas, planilhas, desenhos, capturar imagens, som e vídeo, suporta PDF e PPS. Interage com o outlook, assim é possível anotar uma tarefa complexa, datas de provas, reuniões, etc, no aplicativo, e linkar com o lembrete de tarefas do outlook. Funciona off-line, mas sincroniza online com todos os dispositivos. Inclui versões para smartphones que suportam também o sistema IOS. As pastas criadas podem ser compartilhadas com outras pessoas. A função ‘marca’ possibilita atribuir marcas específicas, como prioridade, projeto, telefonar para alguém, entre outras várias, que se tornam fáceis de encontrar pelo sistema de busca. Vincula textos, possui dicionário de sinônimos e correção ortográfica.Está para ser lançada uma versão com recursos específicos para pessoas com TDAH e dislexia.

Em português, fácil de usar
Gratuito

logo MoneyWiz
 

Money Wiz
Para iPhone / iPad - Aplicativo para ajudar a controlar as finanças pessoais.

Em português
Pago

 

trello-icon  

Trello
O trello é um aplicativo online que vem se popularizando principalmente por viabilizar trabalho em equipe de maneira fácil, interativa e simples. Porém, ele pode ser usado individualmente.
É possível criar vários quadros, por exemplo, um para compartilhar com a equipe do trabalho, outro com a equipe do colégio e outro para usar individualmente. O mais interessante do Trello é que dentro de cada quadro, existem cartões, inicialmente ‘To do’, ‘Doing’ e ‘Done’ (mas que podem ter as nomenclaturas alteradas para o português). A pessoa coloca no primeiro cartão o que deve fazer, arrasta para o segundo quando estiver em execução e depois arrasta para o terceiro, quando estiver finalizado. Em cada cartão, além da anotação da tarefa, é possível marcar as pessoas que estarão envolvidas na tarefa, e fazer upload e download de arquivos e fotos. Para o trabalho em grupo, a vantagem é que possibilita que todas as pessoas do grupo acompanhem em tempo real o andamento das tarefas de cada um. Para uso individual, a vantagem é que se pode listar o que deve ser feito, e ir acompanhando, por exemplo, para quem tem TDAH, é possível observar quando está fazendo várias tarefas simultaneamente, sem concluir nenhuma. Possui calendário e alertas para as datas marcadas nas tarefas

Em português
Gatuito, mas só funciona online.

keep-512  

Google Keep
Para quem tem conta Google e gosta de manter tudo interligado, o Google keep é uma opção para notas rápidas, listas, lembretes, criar documentos, tabelas e planilhas. Sincroniza com o calendário do Google, e-mail, compartilha com outros usuários apenas as pastas, notas, listas ou documentos selecionados. Pode ser organizado por cores diferentes. Suporta fotos e vídeos e é possível fazer anotação gravando com memorando de voz. Ativa lembretes de acordo com sua localização. Possui marcadores e lembretes recorrentes. Sincroniza com todos os dispositivos.
Fácil de usar e funciona off-line. Suporta IOS. Fixa na barra de tarefas do Desktop.

Em português
Gratuito

 

Durante o Seminário sobre o Estatuto como Norma Reguladora da Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, realizado pela Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência da OAB-RJ, agentes de diversos setores da sociedade civil estiveram presentes. A Associação Brasileira de Déficit de Atenção – ABDA – participou do encontro e distribuiu ao publico informativos e materiais de conscientização a respeito do Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade – TDAH-. O evento ocorreu no ultimo dia 09/08, no salão da Ordem, Centro do Rio.

“Embora o TDAH não seja juridicamente considerado uma deficiência, as consequências dessa disfunção acarreta em muitos problemas na vida da pessoa. Preconceito, discriminação e estigma, por exemplo, são situações que as pessoas com deficiência também passam”, explica Rodrigo Melo, advogado, delegado da Comissão de Defesa das Pessoas com Deficiência da OAB/RJ, membro da ABDA e que também tem TDAH.

A carência de politicas públicas voltadas às pessoas com necessidades especiais é um problema crônico no País, porém, no caso do TDAH, existe um complicador: Por não ser um mal aparente, muitas vezes não é encarado como uma doença, apesar de ser reconhecido pela Organização Mundial de Saúde – OMS – como tal. Quando questionado a respeito de qual a política mais urgente deveria ser providenciada, Rodrigo Melo foi taxativo ao responder: “O diagnostico” e acrescentou, “ele - o diagnóstico- muda a perspectiva da vida da pessoa, pois ela entende o porquê que muitas coisas deram errado. Os profissionais precisam conhecer mais esse transtorno para poder identificar. O TDAH não se trata apenas de um problema neurológico, neuroquímico, trata-se de um problema político, social, legal”.

Um dos pontos positivos destacados por grande parte dos presentes foi a sinergia entre as diversas categorias de pessoas com necessidades especiais como sendo um facilitador na luta por Inclusão social e alteração das politicas pedagógicas do Brasil.

Para o presidente da Comissão dos Direitos da Pessoa com Deficiência da OAB/RJ, Geraldo Nogueira, o seminário é momento histórico aonde existe uma mobilização em se posicionar para a sociedade e para as instancias legislativas. “Estamos mostrando que essa temática da pessoa com deficiência, incluindo todos os seguimentos, deve estar na pauta de debate dos congressistas, e precisa estar regulamentada com o cuidado que os direitos fundamentais merecem”.

Nogueira ressalta ainda que a convenção em debate no seminário trouxe um conceito novo a respeito da deficiência, que segundo ele, são chamadas de deficiências psicossociais. “Esse termo engloba pessoas com transtornos mentais, pessoas com TDAH, autismo etc. Por essa razão, as pessoas com esses males serão reconhecidos como pessoas com deficiências psicossociais”.

Essa foi a mesma colocação de Maria Clara Assunção, assistente jurídico da Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência, e membro da Comissão de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência da OAB/RJ. “O conceito de deficiência tem sido expandido para que o máximo de pessoas seja alvo de proteção jurídica”, afirmou.

Ela ainda finalizou destacando a importância da participação da ABDA no evento. “É extremamente importante a presença da ABDA aqui, pois a origem de tudo está na aceitação. Quanto mais pessoas estiverem envolvidas melhor. Ficaremos mais fortes estando juntos lutando pelos direitos de acessibilidade e inclusão social”.


foto1

Equipe ABDA


foto 2

Dr. Geraldo, Presidente da Comissão de Pessoas com Deficiência, e Paty, voluntária da ABDA

DSC 0020

Equipe ABDA

 

*Bruno Nasser, jornalista e voluntário da ABDA, elaborou este texto.

ABDA® Todos os direitos reservados. Copyright 2013.

A presidente da ABDA falou à Rádio Globo RJ sobre os principais sintomas do Transtorno do Déficit de Atenção.

Clique aqui para ouvir a matéria na íntegra

A presidente da ABDA falou à Rádio Globo RJ sobre os principais sintomas do Transtorno do Déficit de Atenção.

Clique aqui para ouvir a matéria na íntegra

5
Página 5 de 30

Enquete

A partir da sua experiência, marque abaixo qual é o campo de atuação profissional que você considera menos preparado e com maior desconhecimento sobre TDAH?

APOIO E PARCERIAS

abp_logo      1598324 714481408570106 749451181 t       acm pq transparente       and_logo      cna_logo     instituto_pazes     manita_logo      marpa       riostoc
       universidade-veiga-de-almeida-158-Thumb